segunda-feira, 10 de outubro de 2011

MEU ALUNO É SURDO E TEM UM INTÉRPRETE EM MINHA SALA... E AGORA??

Olá!

Essa é uma pergunta que me fazem constantemente... E AGORA?

Por isso, elaborei algumas dicas.. são simples, mas espero que ajude alguém :n)

Priscila Festa

Intérprete de Libras

O profissional intérprete tem como função mediar as interações linguísticas entre o surdo, o professor e os estudantes ouvintes em sala de aula

É mediador linguístico e cultural

Não é função do intérprete:

Não é responsável pelo processo de ensino-aprendizagem do aluno surdo

Não é responsável pela didática, metodologia e realização do plano de ensino;

Funções do professor que trabalha com inclusão de surdos:

Explicar os conteúdos

Avaliar

Desenvolver encaminhamentos metodológicos capazes de contemplar as diferenças em sala de aula

Dicas para o professor que tenha um aluno surdo

Conheça a língua de sinais, pois assim como você tem interação com os alunos ouvintes, é preciso ter interação com o aluno surdo;

Em trabalhos em grupo, auxilie o surdo a se integrar nos grupos, pois de início, geralmente ocorre um isolamento por parte dos surdos e dos ouvintes;

Pense novas formas de avaliar esse aluno ou de considerar suas respostas, visto que, geralmente, esses alunos tem certa dificuldade com o português;

Não é deixar mais fácil, mas garantir que ele tenha o mesmo aproveitamento de sua aula que os alunos ouvintes;

Incentive o aluno surdo a participar em sala de aula, dando opiniões e apresentando trabalhos na frente. Durante muito tempo, esses alunos foram excluídos da dinâmica da aula, promova a participação desse aluno

Benefícios:

O aluno surdo tem um espaço em sala de aula de dar sua opinião, sente-se valorizado e instiga a elaborar conceitos sobre o tema

Os alunos ouvintes, por meio da tradução do intérprete, podem conhecer o que o aluno surdo pensa assim como conhecer a língua de sinais, que ainda é discriminada na escola.

Dicas para o professor sobre o intérprete de Libras

Auxilie o trabalho do intérprete, ele precisa de condições em sua aula para poder interpretar de maneira correta;

Tenha um bom relacionamento com o profissional o intérprete, pois precisam trabalhar em equipe: o professor tem o conhecimento sobre a disciplina e o intérprete tem o conhecimento sobre a língua de sinais

Cuidado com algumas atividades que não contribuem para a aprendizagem do aluno surdo como ditado: cansa o intérprete e cansa o aluno surdo;

Ao explicar sobre um desenho ou esquema, dê tempo para o aluno surdo tirar as informações visuais e depois comece a explicação: turnos de fala. Ou o aluno surdo presta atenção no desenho, ou ele presta atenção no intérprete;

Em dia de avaliação, providencie uma cópia para o intérprete. Eticamente, o intérprete não pode auxiliar o surdo nas respostas das provas, mas pode interpretar as palavras em que o surdo tenha dificuldade de compreensão. A cópia evita que o intérprete fique levantando o tempo todo para olhar a prova do aluno a fim de interpretar

Providencie livros e materiais para o intérprete poder se preparar para suas aulas, assim o objetivo de que o aluno surdo tenha o máximo de aproveitamento pode ser alcançado.

Antes de começar a aula, diga para o intérprete quais serão as atividades, assim ele poderá organizar seu pensamento. Isso também é importante para os alunos.

Quando for passar matéria no quadro-negro, organize seu quadro de maneira que esse possa ser um apoio para o intérprete em seu trabalho. Se o quadro for bem organizado, é possível que o intérprete possa apontar para conceitos ou palavras-chaves e assim ser mais um recurso para que a informação fique clara.


FUNÇÕES COMUNICATIVAS DO TRADUTOR INTÉRPRETE DE LIBRAS

QUER REFERÊNCIAS? clique aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante!!

Para assisitir

Loading...